Família de idosa entrega à polícia recibos da cobrança de cheques-caução

www.correiobraziliense.com.br

Kelly Almeida
Publicação: 15/05/2012 07:23 Atualização:
Familiares da aposentada Aureliana Duarte dos Santos, 77 anos, entregaram ontem à Polícia Civil os recibos dos dois cheques-caução que teriam sido pedidos como garantia para a internação da paciente na unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Santa Helena, no mês passado. Funcionários e diretores do hospital eram esperados para depor ontem, mas, até o fechamento desta edição, apenas advogados do Santa Helena estiveram na 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte). A polícia quer saber se a ida de um filho da idosa a Sobradinho para pegar os cheques agravou o estado de saúde dela, que morreu quatro horas após ter dado entrada na unidade.

Thiago e Maria Cleidiane, filho e nora de Aureliana, estiveram ontem na 2ªDP: morte após quatro horas

Os dois comprovantes ainda não tinham sido divulgados pela família. Os documentos são assinados pela nora de Aureliana, Maria Cleidiane de Oliveira, 24 anos. Segundo ela, as folhas de cheque, de R$ 25 mil cada, continuam em poder da tesouraria do hospital. “Quando eles exigiram a garantia para minha sogra ir para a UTI, não falaram como seria para pegarmos de volta. Não sabemos como está a situação”, explicou. O marido de Cleidiane relata que a conta do hospital só foi revelada 15 dias depois da morte. “Fomos lá em 25 de abril e nos falaram que já iriam depositar os cheques. Só então ficamos sabendo que o período em que ela ficou internada, de quatro horas, custou R$ 8,3 mil”, disse Thiago Seabra, 24. Aureliana morreu em 10 de abril, mas a ocorrência na 2ª DP foi feita por um dos filhos dela apenas na última quarta-feira.