Metamorfose do Cerrado

IMG-20170802-WA0006

Carioca de nascimento, cerratense de coração, Paulo Juvenal Alves, oriundo de terras da Mata Atlântica mudou-se, ainda muito jovem, para a nova Capital, onde permanece até os dias de hoje. Em Brasília, concluiu seus estudos, formando-se em Medicina pela Universidade de Brasília-UnB, no ano de 1974.

Após sua chegada, ocorreu um estranhamento com a vegetação do novo bioma. Com o passar do tempo, a impressão inicial foi desaparecendo, dando lugar a uma arrebatadora paixão pelas árvores retorcidas, de cascas grossas e, ao mesmo tempo, de flores delicadas e exuberantes.

A mudança na fisionomia das plantas, em resposta à variação das estações chuvosa e seca também aguçavam sua curiosidade e lhe encantavam.

A vontade de registrar sua percepção do Cerrado foi ganhando forma, até se materializar no livro “Metamorfose do Cerrado”
Além da beleza plástica captada pelas lentes de Luiz Clementino e do autor, o livro traz também, de forma despretensiosa, uma caracterização do Cerrado dentro do conceito geral das savanas e um resgate da história do Jardim Botânico de Brasília, local onde desenvolveu boa parte do trabalho.

Metamorfose é também um grito de alerta aos que ainda não veem o Cerrado como um patrimônio natural a ser conservado.

O lançamento será realizado às 20 horas do dia 28 de agosto, no Clube do Choro de Brasília, por ocasião da noite de autógrafos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *