Mutirão de vasectomia é realizado pelo HUB e pela Secretaria de Saúde

Objetivo é atender 50 pacientes até a sexta-feira (22/9). Beneficiados são moradores de Itapuã, Paranoá e São Sebastião que estão na fila de espera

compartilhar: Facebook Google+ Twitter
http://app2.correiobraziliense.com.br/access/noticia_127983242361/627773/63/eq.gif
postado em 21/09/2017 12:05 / atualizado em 21/09/2017 12:30
Correio Braziliense
Carlos Moura/CB/D.A Press

Para reduzir a espera pela vasectomia, procedimento cirúrgico de esterilização masculina, o Hospital Universitário de Brasília (HUB) e a Secretaria de Saúde do Distrito Federal se uniram para, até sexta-feira (22/9), realizar o procedimento em 50 pacientes da Região Leste de Saúde: Itapuã, Paranoá e São Sebastião. A fila de espera, atualmente, conta com 147 homens.

O paciente atendido no mutirão sai do hospital com o espermograma agendado para daqui a dois meses. O exame, realizado no HUB, confirma o resultado da vasectomia. Além disso, ele recebe todas as orientações para agendar o retorno com um urologista, que passará a acompanhá-lo periodicamente ou o encaminhará ao Programa Saúde da Família, na própria Região Leste.

20 profissionais

O HUB organizou toda a estrutura necessária para atender à demanda. São três salas de cirurgia ambulatorial disponíveis e pelo menos 20 profissionais envolvidos, entre técnicos de enfermagem, enfermeiros, médicos do HUB e do Hospital da Região Leste (HRL), estudantes de graduação e médicos residentes.O projeto visa a organizar um fluxo de atendimento que permita ao paciente ter suas necessidades atendidas em qualquer nível de complexidade assistencial, o que pressupõe um trabalho de regulação interna e de regulação entre as instituições.

O urologista e chefe da Unidade de Transplantes do HUB, Rômulo Maroccolo, explica que a intervenção é simples e rápida, ao contrário da laqueadura, procedimento de esterilização da mulher que exige mais tempo de recuperação e está sujeito a mais riscos. Com anestesia local, a vasectomia é realizada em aproximadamente 30 minutos, e o paciente tem alta em seguida.

Com informações Hospital Universitário de Brasília (HUB)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *