Justiça

O ministro informou  aos representantes do movimento que o governo já enviou ao Congresso um projeto que simplifica o procedimento do tribunal do júri, para agilizar o julgamento de pessoas acusadas de homicídios. Segundo ele, existem hoje crimes praticados há mais de seis anos que ainda não foram resolvidos por conta da morosidade dos processos. "Nossa intenção é agilizar a tramitação das ações desta natureza. Com isso, o prazo para a realização do julgamento fica valendo a partir do dia em que o crime foi cometido e não poderá exceder a um ano", afirmou o ministro, que também confirmou a intenção do governo em alterar a lei de Crimes Hediondos.

No encontro, o ministro anunciou que ainda neste semestre, o governo irá entregar dois dos cinco presídios federais destinados a receber presos de alta periculosidade. "Esta foi uma forma que encontramos para ajudar os Estados a tirar de suas penitenciárias, os criminosos mais perigosos que muitas vezes atuam como fomentadores da violência e do controle da criminalidade", disse Thomaz Bastos.

Familiares das vítimas se mostraram otimistas com o final da reunião. "Fiquei satisfeita com o encontro, acredito que o ministro vai cuidar com carinho as reivindicações que nós deixamos", afirma Clayde Prado Maia, mãe da estudante Gabriela, que morreu em uma estação de metrô do Rio de Janeiro durante troca de tiros entre bandidos e policiais.