BRASÍLIA EXIGE JUSTIÇA POR MARIA CLÁUDIA

  

 {mosimage}  {mosimage}
   

 

 No próximo dia 10 de dezembro, o assassino Bernardino do Espírito Santo Filho, será levado a júri popular, a partir das 8h30, no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios-TJDFT, juntamente com a assassina Adriana Jesus dos Santos por terem estuprado, violentado, espancado, assassinado e enterrado no dia 9 de dezembro de 2004 o corpo da jovem MARIA CLÁUDIA SIQUEIRA DEL’ISOLA de apenas 19 anos, na residência de quem trabalhavam. O monstruoso crime foi confessado com frieza de detalhes aos policiais e aos jornalistas. A assassina embora condenada no último dia 12 de novembro, a 58 anos de cadeia, teve direito ao recurso de novo júri, previsto em lei, uma vez que sua pena foi superior a 20 anos de prisão, mas estamos certos de que novamente, com a ajuda de Deus e das pessoas responsáveis por seu novo julgamento ela tornará a ser condenada à pena máxima. A cidade inteira clama por justiça e exige mudanças significativas no Código Penal brasileiro, cujo texto é um estímulo à prática delituosa. Pelas barbaridades cometidas contra a jovem e pelo laudo psicológico e psiquiátrico constatarem sua alta periculosidade para convivência em sociedade, esta foi a primeira vez no Distrito Federal que um criminoso, no caso, a assassina Adriana de Jesus dos Santos, recebeu a pena máxima, o que todos parentes, amigos e aqueles que de uma maneira ou de outra foram atingidos por essa brutalidade sem limites, neste momento de enorme emoção, pedem a Deus que ilumine o juiz, promotores, defensores e jurados para que a lei seja cumprida no seu limite novamente para ela e também para o réu confesso Bernardino do Espírito Santo Filho, com o fim de que a Justiça, ao ser feita, a comunidade inteira sinta que suas conseqüências são multiplicadas, pois o benefício é para todos. Maria Cláudia não está mais entre nós com seu sorriso encantador, mas permanecerá em nossos corações e na memória de cada um que a seu modo tiver lutado para o resultado que se espera de pena máxima também para esse outro algoz, o que significará que a justiça, como sempre, é um ato de honra à vida diante dos crimes perpetrados. Pedimos que, na véspera (domingo) e também no dia 10 de dezembro (segunda-feira), unidos em oração, usemos uma faixa preta no braço esquerdo, como sinal de alerta às nossas autoridades, sobre a responsabilidade que se coloca em suas consciências, lembrando que não estamos esquecidos das atrocidades que tanto vitimizam as pessoas de bem, como resultado principalmente da impunidade.

www.mariaclaudiapelapaz.org

      Por favor, ajude a divulgar estas informações. Toda a sociedade será beneficiada