Caso Friedenbach: acusado vai a júri popular em SP

A Justiça de São Paulo julga na próxima quarta-feira Paulo César da Silva Marques, o "Pernambuco", acusado de participar da morte de Liana Friedenbach e Felipe Caffé. O crime ocorreu em Embu-Guaçu, na grande São Paulo, em 2003.

» Polícia recaptura Champinha em SP
» "Champinha não deveria estar aqui"
» Família ajudou a prender Champinha

Liana e Felipe eram namorados e foram assassinados quando acampavam em um sítio abandonado na divisa de Embu-Guaçu e Juquitiba.

O julgamento será às 9h, no plenário da Câmara dos Vereadores da cidade de Embu Guaçu, e deve durar dois dias. Marques, que responde pelos crimes de homicídio, seqüestro e cárcere privado e estupro, não foi julgado em julho do ano passado junto aos demais envolvidos por ter recorrido da decisão de levá-lo a júri popular. O recurso foi negado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo.

Roberto Aparecido Alves Cardoso, conhecido como "Champinha", principal acusado do crime, está recolhido em uma unidade de saúde da Fundação Casa-SP, desde o dia 3 de maio passado, conforme determinação do juiz do TJ-SP. Na época do crime, Cardoso era menor de 18 anos.

Em julho de 2006, três dos demais envolvidos no crime foram condenados por Júri Popular a mais de 169 anos de prisão. Agnaldo Pires a 47 anos e três meses de reclusão por estupro; Antonio Caetano da Silva a 124 anos por vários estupros; e Antonio Matias a seis anos de reclusão e um ano, nove meses e 15 dias de detenção por crime de cárcere privado, favorecimento pessoal, ajuda à fuga dos outros acusados e ocultação da arma do crime.

Redação Terra
Terra – 05/11/07