RECADO SOBRE Ministério da Justiça lança Campanha do Desarmamento no DF nesta terça

Publicação: 13/06/2011 21:31 Atualização: 13/06/2011 21:58

www.correiobraziliense.com.br

O Ministério da Justiça lança, nesta terça-feira (14/6), no Salão Negro do Palácio da Justiça, a Campanha Nacional do Desarmamento no Distrito Federal. A campanha deve seguir até dezembro. Para entregar a arma, não será necessário se identificar. O valor a ser recebido depende do tipo da arma e varia entre R$ 100 e R$ 300.

Segundo o Ministério da Justiça, nas duas edições anteriores foram recolhidas cerca de 550 mil armas, com diminuição de até 50% no índice de mortes em algumas regiões do país. De acordo com levantamento do governo federal, 80% dos crimes ocorridos no Brasil são com armas adquiridas legalmente.

Para entregar as armas, não será preciso fornecer dados pessoais e a pessoa receberá, na hora, um protocolo para sacar a indenização em uma agência do Banco do Brasil. De acordo com o tipo de armamento, os valores podem variar de R$ 100 a R$ 300. Além da indenização rápida, as armas serão encaminhadas à Polícia Federal para o descarte total em queima de fornos industriais de alta temperatura.

A cerimônia de lançamento será às 11h no Salão Negro do Palácio da Justiça, com a presença da secretária Nacional de Segurança Pública, Regina Miki, e o secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Sandro Avelar.Participarão ainda da solenidade a escritora Glória Perez, autora de novelas e mãe da atriz Daniella Perez que foi morta violentamente, o desembargador José Muiñoz Piñeiro Filho, que atuou como procurador em casos com a chacina da Candelária, e o cineasta Milton Alencar, que está produzindo um documentário sobre o massacre de Vigário Geral. Além de representantes de organizações e familiares vitimas de massacres como as chacinas de Queimados, Vigário Geral, Realengo e Cinelândia.

Entrega das armas
Os postos de recolhimento vão funcionar em delegacias de Polícia Civil, quartéis da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, organizações não-governamentais (ONGs) e igrejas, além da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e das Forças Armadas.

Para tirar dúvidas e dar sugestões sobre a iniciativa, basta ligar no telefone 194, a Central de Atendimento da Polícia Federal. A ligação é gratuita e pode ser feita das 7 horas às 19 horas, de segunda a sexta-feira.

Exposição
Para dar início à campanha, será lançada a exposição Lembrar para não esquecer. Não esquecer para transformar – Um olhar sobre a vítima para resgatar o direito à vida. Ela é organizada pelo Governo do Distrito Federal e vai percorrer espaços públicos e privados da capital federal. Segundo a subsecretária do Pró-vítima, Valéria Velasco, medidas urgentes devem ser tomadas para combater a epidemia de violência.

Segundo Valéria, esse status de epidemia foi dado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que avalia o índice de homicídios que passam de 10 por 100 mil habitantes. De acordo com a subsecretária, no caso do Brasil o número equivale a 26,4%. Na capital o índice é ainda maior que o nacional, que chega a 54%.

A exposição será instalada novamente no dia 20 de junho na Câmara Federal, Espaço Mário Covas, e vai até o dia 30 deste mês.