Polícia prende padrasto e três tios acusados de abusar de menina de 11 anos

www.correiobraziliense.com.br

Flávia Maia
Publicação: 22/06/2011 16:33 Atualização: 22/06/2011 17:08
A polícia prendeu quatro homens no fim da tarde desta terça-feira (21/6) acusados de molestar uma menina de 11 anos, em São Sebastião. Entre os envolvidos no caso estão o padrasto e três tios – de parte materna – da criança. De acordo delegado-chefe Yury Pereira Fernandes, da 30ª Delegacia de Polícia (São Sebastião), os abusos aconteciam desde que a garota tinha nove anos. A menina foi adotada aos dois anos de idade.

Segundo o delegado, os acusados ofereciam dinheiro e doce à garota para que pudessem praticar o crime. “No entanto, não houve conjunção carnal. A polícia trabalha, também, com informações de uma testemunha ocular, um vizinho”, contou o titular. De acordo com o delegado, a criança contou para a mãe, no dia 26 de maio, que estaria sendo molestada. A diarista, de 35 anos, registrou o Boletim de Ocorrência na delegacia no dia 1º de junho.
Saiba mais…
DF registra aumento de 16,3% no número de vítimas de estupro Homem é preso suspeito de cinco estupros no Itapoã, Paranoá e Sobradinho Polícia pede apoio na busca por suspeito de sequestro e estupro na Asa Sul Polícia Civil identifica homem que sequestrou e estuprou mulher na Asa Sul

Os acusados negam o crime. “Eles afirmam que seria armação da mãe da criança. Ela e o padrasto estavam separados há três anos, mas viviam no mesmo lote, onde os tios também moravam. Quando soube do caso, ela foi tirar satisfações com o homem, que ameaçou em seguida mãe e filha”, explicou delegado.

O padrasto, de 58 anos, e os tios, de 26, 25 e 19 anos, estão presos preventivamente e responderão por estupro de vunerável. O padrasto também será enquadrado na Lei Maria da Penha, por ter ameaçado mãe e filha. Nenhum dos acusados tinha passagem policial.

Memória
20 de junho – Cristiano Aparecido Souza, 33 anos, foi preso, suspeito de estuprar pelo menos cinco vítimas no Itapoã, Paranoá e Sobradinho. Os abusos teriam acontecido entre dezembro de 2010 e abril de 2011. De acordo com a delegada-chefe da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM), Mônica Ferreira, as vítimas eram levadas até os terrenos após entrarem no carro do suspeito, que era utilizado para fazer transporte irregular. As mulheres têm entre 16 e 26 anos.

17 de junho – Uma funcionária pública foi estuprada após ser sequestrada em um estacionamento em frente a um supermercado, na quadra 516 da Asa Sul. O homem levou a mulher para um matagal próximo à Granja do Torto e cometeu o crime. O vigia de carros, Antônio Erasmo de Oliveira, 44 anos, foi preso no dia 20 de junho. O acusado era um presidiário beneficiado pela progressão de regime que volta ao crime.

16 de junho – Um médico, de 32 anos, da Secretaria de Segurança Pública de Goiás foi preso suspeito de abusar de pacientes durante a realização de exames no Instituto Médico Legal (IML) de Luziânia (GO). Uma das vítimas seria uma criança de 12 anos. Com o acusado, os agentes recolheram fotos de outras garotas submetidas a avaliações de conjunção carnal (necessárias para a comprovação de estupro). Os investigadores chegaram a ele após ocorrência registrada pela mãe da menina. Ela flagrou mensagens do suspeito no celular da filha — em 26 de maio, a criança se submeteu a exames no IML de Luziânia por conta de um possível estupro no Novo Gama (GO).

11 de junho – Uma jovem de 24 anos foi estuprada na quadra 208 Norte. A vítima fazia caminhada quando o criminoso a abordou e fez ameaças com um objeto pontiagudo. Em seguida, o homem teria arrastado a mulher entre a 108 Norte e 208 Norte, atravessando o Eixão. Após o estupro, em um terreno baldio, o criminoso fugiu. A polícia apresentou os autores do crime dois dias depois (13/6). A dupla foi presa pela Polícia Militar no dia 12 de junho. De acordo com a polícia, o homem identificado como Fábio da Silva Lima, 19 anos, teria mantido a relação sexual com a jovem e o outro, Ismael Carlos Carvalho Pereira, 20, teria segurado a vítima e lhe dado um beijo.

9 de junho – A mãe de uma criança de 12 anos registrou uma ocorrência de estupro contra o companheiro na 24ªDP de Ceilândia. De acordo com o delegado, o comerciante, de 22 anos, se aproveitava da ausência da mãe aos domingos para cometer os abusos. Os abusos sexuais aconteciam há vinte dias, o último registrado no dia 7 de junho.

9 de junho – Um homem de 30 anos foi preso e um jovem de 16 foi apreendido após estuprarem duas adolescente de 14 anos durante uma festa no Setor Habitacional Sol Nascente no P Norte em Ceilândia. De acordo com o delegado-chefe da 15ª Delegacia de Polícia (Ceilândia Centro), Fernando Fernandes, as menores foram embriagadas e estavam desacordadas no momento das relações sexuais. Após dormirem, as meninas teriam sido abusadas por um rapaz de 16 anos e pelo tio dele, Vagner da Silva Bastos, 30.

31 de maio – Um vigia de estacionamento teria estuprado uma adolescente de 16 anos, que estagiava no Setor Bancário Sula. O homem levou a garota até um matagal e, neste local isolado, ele e um amigo teriam abusado sexualmente da adolescente. Carlos Henrique foi preso no dia 10 de junho e autuado pelo crime de estupro, com o agravante de se tratar de uma menor de idade. Em caso de condenação, a pena varia entre oito e doze anos de prisão.