Jovem do Paranoá junta dinheiro há dois anos para viajar e conhecer Papa


www.correiobraziliense.com.br
Leilane Menezes
Publicação: 26/06/2011 08:00 Atualização:

Para Eva, Iago e Rafaela, conhecer o papa é uma forma de se aproximar de Deus

Enquanto adolescentes fazem de tudo para chegar mais perto de ídolos como cantores e atores do momento, o estudante Iago Ferreira dos Santos, 16 anos, morador do Paranoá, se esforça para conhecer o papa Bento XVI. Para o jovem, estar diante da maior autoridade da Igreja Católica é estar próximo de Deus. Por essa razão, desde 2009 o jovem economiza dinheiro para viajar até Madri, na Espanha, onde ocorrerá, em agosto próximo, a Jornada Mundial da Juventude (leia Para saber mais). O evento reúne em média 1 milhão de pessoas, de mais de 200 países.

A data do embarque, porém, está próxima e o jovem ainda não conseguiu quitar todas as parcelas da viagem e guardar a quantia necessária para cobrir despesas na Europa, principalmente com alimentação. Iago vive com a mãe, a diarista Cicleide, 43 anos, e a irmã Juliana, 22 anos. É religioso desde criança. Por influência da família, sempre frequentou templos católicos.

Há dois anos, participou de uma peregrinação até Belo Horizonte (MG), com o grupo jovem do qual faz parte. Lá, eles receberam o convite para participar da jornada, em 2011. Iago se emocionou só de pensar na possibilidade. Mas logo voltou à realidade quando lembrou que não teria condições financeiras. Desistir, porém, não era uma opção.

O adolescente e outros colegas, que também não tinham dinheiro suficiente, juntaram-se para trabalhar. Começaram a vender sanduíches feitos por eles mesmos, água e refrigerante aos fins de semana. Promoveram almoços na igreja. Iago entregou panfletos nas ruas. Algumas amigas dele, entre elas Rafaela Ramos, 20 anos, e Eva Maria Romba Morais, 18, prestaram serviço como babás. A maior parte do grupo de jovens, composto por 41 pessoas, conseguiu quitar o pagamento da viagem, com esforço e ajuda de parentes e amigos.

Para alguns, como Iago, ainda faltam parcelas e dinheiro para garantir a sobrevivência fora do país. A viagem, sem contar as despesas de consumo, sai por R$ 5 mil. Não é preciso visto para ir do Brasil à Espanha. Iago teve ajuda da mãe para pagar o passaporte, que custou R$ 151. Os adolescentes, acompanhados de responsáveis que fazem parte da igreja, devem desembarcar em Portugal e em seguida ir à Espanha. Lá, ficarão hospedados em paróquias, praças, escolas ou em qualquer espaço que ofereça abrigo. Assim como o dormitório, a alimentação não está incluída no pacote, nem banhos.

Enquanto todos não terminarem de pagar o passeio, os jovens seguirão trabalhando. Eles estão arrecadando também sacos de dormir, roupas, mochilas e outros itens necessários. Para Iago, todo sacrifício vale a pena. “Em primeiro lugar, essa é a minha chance de ter um encontro pessoal com Cristo. Também quero conhecer outro país, uma cultura diferente. Sei que as chances de isso acontecer são raras”, afirmou o rapaz.

O papa é considerado o líder mundial da Igreja Católica. “Ele é o pastor e nós somos o rebanho”, explicou Iago. A autoridade máxima é eleita por um Colégio de Cardeais. O posto é vitalício. O cargo eclesiástico tem sede na Santa Sé, em Roma, onde ele também é chefe de Estado da Cidade do Vaticano. O papado é uma das instituições mais tradicionais do mundo. O catolicismo professa que Jesus designou São Pedro como o pastor da Igreja e os papas como seus sucessores.

Diferenças
Iago e os amigos não são adolescentes comuns, chamados de mundanos por quem frequenta a igreja. Em lugar de festas badaladas — muitas vezes regadas a bebidas alcoólicas —, eles preferem celebrações tranquilas, com água e refrigerante. Estão sempre na paróquia Nossa Senhora dos Pobres, no Paranoá. “A gente não precisa beber para se divertir. Basta estarmos reunidos. Também vamos a festas normais, é claro. Mas com limites”, explicou Eva Maria, que é filha de missionários portugueses.

A viagem para a Europa deve durar oito dias, de 16 a 23 de agosto. Em uma das noites, será o momento da vigília com o papa Bento XVI. “Vamos passar a noite toda rezando com ele. Deus vai estar lá. Vamos pedir por todos os jovens, não só pelos os católicos. Que todos fiquem longe das drogas, da violência”, afirmou Iago.

O jovem está confiante. Acredita que em pouco mais de um mês vai conseguir a quantia necessária para viajar. Em tempos nos quais os jovens estão cada vez mais distantes da igreja, ele lista os motivos para ter fé. “Ir à igreja me faz ser alguém melhor, querer levar a vida com mais tranquilidade. Sinto um chamado para a vocação. Penso em ser padre”, justificou. Como preparação para o encontro, Iago e os colegas tiveram curso de espanhol com um voluntário da comunidade. Até agora, o lugar mais distante de casa em que Iago esteve foi a Bahia.

Joseph Ratzinger
O cardeal Joseph Ratzinger, Papa Bento XVI, nasceu em Marktl am Inn, diocese de Passau, na Alemanha, em 16 de abril de 1927. Ele ocupa o lugar de papa desde 19 de abril de 2005. Foi eleito para suceder João Paulo II. Desde então, sua popularidade sofreu abalos no mundo inteiro com a divulgação de casos de pedofilia envolvendo padres e polêmicas relativas ao holocausto. Bento XVI domina pelo menos seis idiomas, segundo o site oficial do Vaticano, e toca piano.
Jornada foi criada em 1985
A Jornada Mundial da Juventude foi criada pelo papa João Paulo II, em 1985. O evento é celebrado a cada dois ou três anos, sempre em cidades diferentes. Ao escolher a Espanha, em 2011, a Igreja quer aproximar o país do catolicismo. Lá, o cristianismo está cada vez mais enfraquecido. Durante as jornadas ocorrem eventos como catequeses, adorações, missas, momentos de oração, palestras, partilhas e shows.

Nos anos em que não há jornada, as celebrações são feitas no Domingo de Ramos (abertura da Semana Santa), por dioceses. É função do papa sugerir um tema para cada jornada. O deste ano é o texto bíblico de São Paulo. Os eventos da programação são narrados em diversas línguas. A última edição ocorreu em 2008, em Sydney, na Austrália, e a penúltima na Alemanha, em 2005, onde reuniram-se cerca de 1 milhão de jovens. Apesar de ser proposta pela Igreja Católica, a jornada é um convite a jovens de qualquer religião.
Serviço
Quem quiser ajudar deve ligar}para Iago (8145-1686) ou Cicleide (9361-6072 e 3369-7845)