A cada dia, dois sequestros são registrados no DF; em 2012 já foram 73

Ana Pompeu
Kelly Almeida
Publicação: 09/02/2012 06:29 Atualização:
Em um período de pouco mais de 25 horas, entre a tarde de terça-feira e às 15h de ontem, sete sequestros relâmpagos foram registrados no Distrito Federal. Pelo menos oito pessoas ficaram sob o poder de bandidos. Levantamento da Secretaria de Segurança Pública revela que só em janeiro deste ano houve 56 casos. Fontes da Polícia Civil do DF, no entanto, indicam 73 crimes até ontem. Os registros continuam em ascensão, mesmo com a implantação de programas do governo para coibir os roubos com restrição de liberdade.

O primeiro sequestro relâmpago ocorreu em Taguatinga Sul. Por volta das 13h30 de terça-feira, uma mulher de 35 anos acabou levada do estacionamento do Alameda Shopping por um criminoso que fingiu ser guardador de carros. Sob a mira de um revólver, a vítima seguiu com o assaltante e apenas foi liberada nas proximidades de uma fazenda no município de Marajós, perto da estrada que segue para Unaí (MG).

Menos de oito horas depois, dois empresários sofreram um sequestro na região do Incra 8, em Brazlândia. Fabiano Rabelo dos Santos, 33 anos, e Manoel Caetano Soares, 48, abordaram a dupla, de 56 e 47 anos, com uma caminhonete S-10. Eles interceptaram o Audi amarelo em que estavam as vítimas e as mandaram passar para o banco traseiro. Rodaram por cerca de uma hora. Nesse intervalo, um dos homens fugiu e chamou a PM. Os bandidos foram presos. O segundo empresário escapou depois de uma perseguição policial em Samambaia. A polícia encontrou no porta-malas do Audi cerca de R$ 100 mil em joias, cheques, relógios, perfumes, celulares e um som automotivo.

A matéria completa você lê na edição impressa desta quinta-feira (9/2) do Correio Braziliense.