Professor de direito acusado de matar aluna será julgado em júri popular

www.correiobraziliense.com.br

Publicação: 07/05/2012 16:34 Atualização: 07/05/2012 16:34
O Tribunal do Júri de Brasília decidiu que o advogado e professor de direito Rendrik Vieira Rodrigues, 37 anos, será julgado por júri popular sob a acusação do homicídio da estudante Suênia Sousa Farias. A decisão foi proferida na última quarta-feira (2/5), mas foi divulgada nesta segunda-feira.

O réu será julgado por homicídio duplamente qualificado por motivo torpe e com recurso que dificultou a defesa da vítima. A decisão ainda cabe recurso.
Crime
A estudante de direito Suênia Sousa Farias foi morta com dois tiros na cabeça e um no tórax disparados pelo professor pouco depois de sair do Centro Universitário de Brasília (Uniceub), na Asa Norte, por volta das 13h30 no dia 30 de setembro de 2011. A moça se envolveu com Rendrik por um período de dois meses em que esteve separada do marido. Na época em que foi morta, ela havia rompido o relacionamento com o professor há três meses, quando reatou o casamento. Rendrik não aceitou o fim do namoro e passou a ameaçar a jovem.