Justiça de MG concede liberdade condicional ao goleiro Bruno. STF decidirá

www.correiobraziliense.com.br

Publicação: 29/05/2012 17:54 Atualização: 29/05/2012 18:10
A justiça do estado de Minas Gerais concedeu a liberdade condicional ao goleiro Bruno Fernandes, condenado a quatro anos por cárcere privado e lesão corporal de Eliza Samudio. A decisão foi anunciada na tarde desta terça-feira (29/5) e depende da aprovação de um pedido de habeas corpus no Supremo Tribunal Federal. Bruno continua preso na Penitenciária Nelson Hungria, em Belo Horizonte.

O atleta foi transferido para Minas em 8 de julho de 2010, ele se entregou à polícia do Rio de Janeiro por ser suspeito da morte da ex-modelo e ex-namorada, Eliza Samudio.

Em fevereiro de 2010, Eliza deu à luz a um menino que, segundo ela, seria filho do ex-goleiro. Em 15 de maio deste ano, o advogado de Bruno, Rui Pimenta, comunicou a imprensa que seu cliente pretendia legalizar as questões sobre a paternidade do filho que teve com Eliza. O menino tem hoje 2 anos e mora com a avó materna.

[SAIBAMAIS]De acordo com o inquérito policial, Luiz Henrique Romão e Sérgio Rosa Sales, primo de Bruno, teriam sequestrado Eliza e o filho no Rio de Janeiro e levado os dois para o sítio do atleta em Esmeraldas, Minas Gerais, em 4 de junho.

Eliza teria sido assassinada seis dias depois, em outro local. Bola, o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, é apontado como executor do crime