Após temporada na França, decorador que deu golpe em noivas se entrega

Após temporada na França, decorador que deu golpe em noivas se entrega.

Ele não foi indiciado. Depois conversar com a delegada-chefe da 3ª DP, o suspeito foi liberado. Ele não é mais considerado foragido

postado em 21/08/2015 09:04 / atualizado em 21/08/2015 09:52
Bernardo Bittar /
O decorador de eventos Chrisanto Lopes Netto Galvão, acusado de estelionato por mais de 100 noivas e procurado desde maio, se apresentou à polícia durante a noite desta quinta-feira (20/8). Ele teria roubado R$ 1,6 milhão de reais, referente a casamentos que deveria organizar, e fugido para a França. A ideia era nunca mais voltar. A delegada responsável pelo caso pediu a prisão preventiva dele. Mas, até agora, Netto não foi indiciado.

image001 (1)

Acompanhado do advogado e de alguns familiares, ele disse que queria ser interrogado mas negou-se a falar. A delegada-chefe da 3ª Delegacia de Polícia (Sudoeste/Cruzeiro), Cláudia Alcântara, responsável pelo caso, informou que Netto Galvão se comprometeu a apresentar documentos e informações para demonstrar que, na realidade, houve uma falência no negócio dele — e não a aplicação de um golpe. “O suspeito forneceu um endereço e se prontificou a trazer provas de inocência”, disse. Na unidade policial, pelo menos oito inquéritos contra ele estão sendo investigados.

Decorador não se justificou .

Todas as ocorrências tratam do sumiço do dinheiro, que até agora permanece um mistério. Segundo a delegada, Netto não explicou o que houve. “O suspeito alega não ter fugido com o dinheiro, mas não soube explicar onde ele foi parar”, informou.

Depois conversar com a chefe da 3ª DP, o suspeito foi liberado. Ele não é mais considerado foragido, e, inclusive, forneceu seu novo endereço para a polícia. Contudo, mudou-se do bairro Sudoeste — onde vivia antes de ser acusado pelas noivas de sumir com o dinheiro do casamento delas. “Ele disse que tem muita gente atrás dele. Alguns, inclusive, ameaçando. É natural que as pessoas estejam aborrecidas, mas fazer justiça com as próprias mãos é inconcebível”, argumentou Cláudia Alcântara.

Saiba mais:

· TJ recusa denúncia contra decorador acusado de dar o calote em 100 noivas.

golpe·TJ bloqueia bens do decorador que deu golpe em mais de 70 noivas

delegadaInterpol deve ir atrás de decorador suspeito de aplicar golpes em noivas
· Prejuízo a noivas pode chegar a R$ 1 milhão; já são 42 vítimas
· Noivas denunciam prejuízo de até R$ 39 mil com empresa de decoração
Após passar uma temporada na França, Chrisanto Netto Galvão alegou ter se internado em uma clínica psiquiátrica para tratar uma forte depressão. De acordo com a polícia, o retorno dele foi repentino, pois segundo informações, o plano era que ele fixasse residência em Paris, na capital da França, e não retornasse mais ao Brasil.

Entenda o Caso

7 de maio de 2015 — O que era para ser a realização de um sonho se transformou em caso de polícia, quando várias noivas com casamento marcado procuraram as delegacias do Distrito Federal, principalmente a 3ª DP (Cruzeiro). As vítimas registraram ocorrência contra a empresa de decoração e fotografia de eventos de Chrisanto Lopes Netto Galvão, na Quadra 303 do Sudoeste.

Sob a alegação de um suposto golpe, elas afirmaram que o estabelecimento teria fechado as portas e que, depois disso, Galvão desapareceu e não atendia as ligações telefônicas ou respondia mensagens. Naquele dia, as noivas teria recebido uma carta eletrônica, supostamente enviada por ele, alegando problemas psicológicos e falência, o que fez com que elas reagissem e procurassem as autoridades.

Muitas delas estavam com casamentos marcados para o mês de maio e depositaram valores à vista para o decorador. As investigações da 3ª DP apontam que cerca de 100 pessoas teriam sido lesadas.