Motorista que matou mãe e filha após beber e dirigir vai a juri popular

A jornalista Alessandra Tibau Trino Oliveira morreu na hora após a picape conduzida por Rafael bater no carro da família. A filha dela, a bebê Júlia Trino de Oliveira chegou a ser socorrida.

image001 (6)

Arquivo pessoal
Rafael Sadite e as vítimas: bafômetro acusou consumo de álcool do motorista

O vendedor Rafael Yanovick Sadite, acusado de provocar um acidente que matou uma mulher de 33 anos e a filha dela, de 1 ano, em 11 de maio de 2014 irá a Juri Popular. A decisão é do juiz do Tribunal do Júri de Taguatinga. O acidente aconteceu no Setor de Mansões Park Way, em Águas Claras. Rafael responderá por duplo homicídio, por lesão corporal grave e por dirigir embriagado.

O acidente aconteceu no dia das mães. A jornalista Alessandra Tibau Trino Oliveira morreu na hora após a picape conduzida por Rafael bater no carro da família. A filha dela, a bebê Júlia Trino de Oliveira e o pai de Júlia, Gabriel Faria de Oliveira, 31, foram socorridos. A pequena, no entanto, não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital. O acusado estava com a CNH suspensa, embriagado e dirigia em alta velocidade em uma via de 60 Km/h.

O juiz decidiu pelo juri popular por acreditar que existem provas o suficiente da autoria de Rafael quanto aos homicídios e à lesão corporal grave. De acordo com o rito do Tribunal do Júri, após a sentença de pronúncia, as partes serão intimadas e será marcada a audiência de julgamento do réu.

Site: www.correiobraziliense.com.br