Técnico de operadora de TV assedia cliente por mensagem de celular Segundo a NET, funcionário foi demitido e o caso está em apuração na polícia

image001 (3)“Quer tomar tapa” e “ser chamada de vaca” foram apenas algumas das mensagens que a fotógrafa Juliana Barros, moradora de Santos, em São Paulo, teve de ler depois de solicitar a visita de um técnico à sua casa, para instalação de um serviço de TV e Internet.

A vida da santista sofreu uma reviravolta depois que ela decidiu entrar em contato com o técnico responsável pelo serviço via WhatsApp, a fim de solucionar o problema de um adaptador. Ela foi assediada através de mensagens no aplicativo e teve de lidar com o medo de ser violentada, já que o autor sabia onde ela morava. “Estou com medo, pois esse psicopata sabe onde eu moro, por isso ainda não o entreguei. Me sinto envergonhada e violentada”, desabafou Juliana nas redes sociais, no último dia 25.

Leia  mais notícias em Brasil

Com a exposição do caso, a NET, empresa responsável pelo serviço, disse que demitiu o funcionário. A empresa também informou que o caso está em apuração na esfera criminal e que está à disposição para colaborar com a investigação. “Reforçamos que o caso denunciado está em total desacordo com os valores e código de ética da empresa.”

Juliana registrou boletim de ocorrência e decidiu compartilhar o caso nas redes sociais, com o intuito de chamar a atenção principalmente das mulheres. “Estou revoltada com esse psicopata que ficou 30 minutos dentro da minha casa. Principalmente mulheres, não recebam ninguém sozinhas em casa. Viramos reféns. E não se calem. Amanhã pode ser você”, alertou.

Com a exposição do caso, a NET, empresa responsável pelo serviço, disse que demitiu o funcionário. A empresa também informou que o caso está em apuração na esfera criminal e que está à disposição para colaborar com a investigação. “Reforçamos que o caso denunciado está em total desacordo com os valores e código de ética da empresa.”

Juliana registrou boletim de ocorrência e decidiu compartilhar o caso nas redes sociais, com o intuito de chamar a atenção principalmente das mulheres. “Estou revoltada com esse psicopata que ficou 30 minutos dentro da minha casa. Principalmente mulheres, não recebam ninguém sozinhas em casa. Viramos reféns. E não se calem. Amanhã pode ser você”, alertou.