Universidade oferece fisioterapia gratuita a pacientes com sequelas da covid-19 no DF

Podem ser atendidas pessoas que tiveram movimentos e capacidades do corpo afetadas por consequência da covid-19; saiba como se inscrever

A Clínica-Escola de Fisioterapia da Universidade Católica de Brasília (UCB) está oferecendo 100 vagas para atender gratuitamente pessoas que tiveram alta do tratamento para a covid-19, mas que continuam com sequelas da doença. Por conta da pandemia, inscrição, agendamento e triagem serão realizadas online.

As inscrições podem ser feitas entre 5 e 11 de julho. O paciente deverá apresentar os dados pessoais, comprovante de residência e ter o encaminhamento médico com data inferior a um ano de sua emissão. Os atendimentos devem começar no final de julho, e em horário vespertino, de segunda a sexta-feira, das 14h às 18h.

Além dos atendimentos para pacientes que se recuperam da covid-19, serão ofertadas ainda vagas de atendimento para as áreas de Ortopedia e Traumatologia, Neurologia Infantil, Neurologia Adulto, Uroginecologia e Reabilitação Pós Covid-19. Serão 20 vagas para cada uma das cinco áreas, e as inscrições podem ser realizadas por meio dos links abaixo:
Neurologia adulto;
Neurologia infantil;
Reabilitação pós-covid;
Uroginecologia (reabilitação pélvica);
Ortopedia e traumatologia.

Reabilitação Pós-Covid

Após a infecção por coronavírus, muitas pessoas têm ficado com sequelas. A docente e coordenadora do curso de Fisioterapia da UCB, Letícia Andrade, contou quais tipos de reabilitação o curso está atendendo. “Nós estamos atendendo pacientes com sequelas respiratórias e motoras. Além disso, há pacientes que sofreram sequelas neurológicas, como AVC no período que estava internado. Nesses casos, encaminhamos para a área da fisioterapia especializada.

Verusca Najara, docente do curso de fisioterapia, informou que é atendido mais pacientes com fraqueza muscular e quais exercícios são realizados para a reabilitação. “A fisioterapia, inicialmente, faz os exercícios com o peso do próprio corpo para ganhar força e resistência muscular, e depois evoluímos para os pesos libs, com fitas elásticas, até chegar aos equipamentos para resistência musculares. Na parte respiratória, utilizamos os padrões respiratórios e associamos o powerbreath, que é um aparelho que ajuda a aumentar a musculatura inspiratória e associar com os exercícios, trabalhando com a parte aeróbica do paciente”.

Mas nem só de aparelhos comuns são feitos a fisioterapia reabilitativa. Segundo Najara, há outros métodos não convencionais para pacientes com baixa motivação para a melhora do quadro. “Pode utilizar a realidade virtual e vídeo games, escolhendo jogos de acordo com o grupo muscular que queremos tratar”, contou.

*Yasmin Ibrahim, sob a supervisão de Hellen Leite.

Fonte: correiobraziliense.com.br